[ editar artigo]

Minha escola precisa se reinventar, e agora?

Minha escola precisa se reinventar, e agora?

A Pandemia do Corona vírus não trouxe apenas isolamento social e mortes, trouxe uma reflexão sobre o uso da tecnologia na educação. Algumas escolas estavam um pouco mais preparadas para esta virada, mas a grande maioria teve que se reinventar em muito pouco tempo e ainda estão um pouco perdidas.

Sua escola estava preparada para passar por esta transformação?

O Setor educacional talvez tenha sido o último grande mercado a iniciar esta mudança. Esta transformação não é simples de ser realizada, pois não se trata apenas de comprar softwares, computadores, projetores ou lousa interativa, trata-se de uma mudança de mentalidade, é começar a pensar de forma digital. É como se uma empresa tradicional de repente começasse a pensar como uma Startup.

Sua escola precisa virar uma Startup ou uma Edtech?

A resposta é não. As escolas precisam se transformar em organizações de base tecnológica. O que isso significa? Significa que a tecnologia precisa estar espalhada em toda a escola, mas como um meio para a que a educação aconteça. Podemos nos inspirar nas Startups para fazer esta transformação, mas as escolas nunca serão Edtechs. Bom, mas o que é uma Startup?.

Startup Educacional ou Edtechs

Uma Edtech é uma Startup vocacionada a responder problemas da área de educação. Existem centenas de Edtechs no Brasil que podem resolver um problema específico de sua escola. Aliás, esta é uma característica de uma Startup, elas definem um problema e se especializam em resolve-lo. As Startups também se caracterizam por serem digitais e buscarem o crescimento exponencial através de serviços e produtos que podem ser replicados facilmente de forma automatizada e recorrente.

Uma Startup é uma organização humana. Sim o mais importante de uma Startup são as pessoas e não a tecnologia como você poderia imaginar. É claro que a solução e o modelo de negócio que a Startup oferece para resolver determinado problema também são relevantes, mas um investidor só coloca dinheiro em uma Startup se ele acreditar que as pessoas envolvidas na Startup são as melhores para tocar aquele negócio.

Portanto as lições que podemos tirar de uma Startup é transformar nossa escola em uma organização de base tecnológica e colocar as pessoas no centro das ações.

A mudança de escola incumbente para escola insurgente.

Se a sua instituição quer deixar de ser uma escola incumbente, tradicional e que simplesmente reage as coisas que acontecem no mundo e se transformar em uma escola insurgente e propositora, será preciso muito mais do que simplesmente contratar tecnologia. É uma mudança de mentalidade, por isso gosto mais de falar em transformação empreendedora do que chamá-la de transformação digital que pode remeter a mudanças apenas tecnológicas. Transformação Empreendedora não significa que apenas os mantenedores da escola precisam se transformar, trata-se de uma mudança para que todos os colaboradores passem a desenvolver características empreendedoras.

Espero que nunca mais tenhamos outra pandemia, mas se algo inesperado acontecer novamente, times ágeis serão fundamentais para enfrentar estas situações. É preciso dar mais autonomia para quem está na linha de frente resolvendo os problemas, com decisões menos centralizadas e mais colaborativas. A maior barreira a inovação dentro das organizações é a intolerância ao erro. É preciso aprender o mais rápido possível e muitas vezes aprendemos com erros. Não é uma apologia ao erro, mas uma valorização do teste de novas hipóteses com mais frequência, porem algumas destas hipóteses podem não ser validadas. Desenvolver estas habilidades deixará sua equipe, e consequentemente sua escola, mais ágil.

Como acelerar esta transformação

Acredito muito que para acelerar esta transformação é preciso colocar a “mão na massa” e aprender pelo exemplo. Mas o que efetivamente sua escola pode fazer?

Ser um cliente anjo

A estratégia que eu mais gosto é a escola ser um cliente anjo de uma Startup. Já pensou em contratar a solução de uma Startup para algum problema que sua escola tenha? É uma forma da sua escola se aproximar de empresas que pensam e se estruturam diferente de você e ao mesmo tempo ajudar estas Startups. Sua escola e colaboradores passam a conviver com ferramentas tecnológicas que podem ajudar a mudar a forma de encarar a tecnologia.

Criar uma rede de contatos

Converse com pessoas de empresas de base tecnológica, não deixe isso só para as pessoas de TI da sua escola. Participe de eventos, meetup*, webinários, grupos de discussão e seminários de educação, cada vez mais empresas de base tecnológica estarão presentes espaços. Pare nos stands, visite os sites e converse com as pessoas destas empresas para descobrir as novidades. Crie sua rede de relacionamentos.

* Meetup  são reuniões que misturam conhecimento com relacionamento e normalmente são realizados em espaços como um coworking ou hubs de inovação.

Apoiar Hackatons

Hackaton é uma maratona de solução de problemas, normalmente feito durante um fim de semana inteiro. O mais conhecido deles é o Startup Weekend. Sua escola pode criar ou apoiar um Hackaton na sua região e propor um problema a ser resolvido. São formadas equipes que se debruçam no problema e propõe uma solução. As melhores soluções são premiadas. Caso a escola tenha interesse em alguma solução proposta poderá apoiar a equipe como cliente anjo, investir na ideia ou patrocinar a equipe para participar de um programa de aceleração. Comece criando um Hackaton para seus alunos do ensino médio, leve o empreendedorismo para seus alunos, contagie colaboradores e professores.

Ao começar uma destas ações sua escola passa a conviver com o ecossistema de inovação da sua região. O ecossistema mais conhecido é o Vale do Silício. Esta ideia do Vale se espalhou pelo mundo todo e hoje praticamente todas as regiões do Brasil tem seu ecossistema, algumas cidades com vários ecossistemas coexistindo.

O mais importante é sair da sua posição atual, olhar o mundo com outros olhos e entender as mudanças que estão acontecendo a sua volta. Este é um caminho sem volta, mas não se preocupe você não está sozinho, a essência destes novos tempos será o compartilhamento, a troca e a vida em comunidade. Conte com a gente.

Comunidade Instituto Casagrande
Ronaldo Hofmeister
Ronaldo Hofmeister Seguir

Meu propósito é compartilhar conhecimento.

Ler matéria completa
Indicados para você